Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, PLANALTO, Mulher



Histórico


Categorias
Todas as mensagens
 Citação
 Introdução
 Histórico
 Projeções
 Você sabia?
 Fique ligado


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Vamos limpar o mundo com a arte?
 SOS PL@NET@ TERR@


 
Cartografando a realidade


Dia do cartógrafo

 

06 de maio é o dia do cartógrafo. Parabéns a esses profissionais reponsáveis por coletar, processar e analisar dados geográficos, elaborando mapas que traduzem graficamente o aspecto geográfico de uma determinada região.



Escrito por arleideamaral às 18h18
[] [envie esta mensagem] []



Localizar-se e orientar-se no espaço geográfico foi uma das primeiras preocupações do ser humano.

Escrito por arleideamaral às 11h49
[] [envie esta mensagem] []



O primeiro atlas universal

Entre os povos da Antiguidade, os gregos foram os que mais se destacaram na Cartografia. O astrônomo e geógrafo Ptolomeu, que viveu nos séculos I e II, escreveu uma Geografia em 8 volumes, acompnhada de uma coleção de 27 mapas. Um deles representava o mundo conhecido na época; os outros 26 detalhavam diferentes regiões. Com essa obra, Ptolomeu tornou-se o autor do primeiro atlas universal.



Categoria: Você sabia?
Escrito por arleideamaral às 11h45
[] [envie esta mensagem] []



Tecnologias modernas aplicadas à cartografia

As novas tecnologias da informação – satélites, computação e telecomunicações, por exemplo – têm possibilitado a utilização de novas técnicas de coleta e processamento de dados do espaço geográfico, abrindo caminhos para a cartografia. Como resultado, os mapas estão cada vez mais precisos, e diversas operações, que no passado eram caras e demoradas, hoje são feitas com rapidez e a custo cada vez menor. Novos equipamentos fotogramétricos, e imagens captadas por satélites, sistema de posicionamento global (GPS) e mapas digitais são alguns dos recurso que têm contribuído para o avanço da cartografia.



Categoria: Fique ligado
Escrito por arleideamaral às 11h34
[] [envie esta mensagem] []



"É por demais sabido que a principal forma de relação entre o homem e a natureza, ou melhor, entre o homem e o meio, é dada pela técnica - um conjunto de meios instrumentais e sociais, com os quais o homem realiza sua vida, produz e, ao mesmo tempo, cria espaço".

Autor: Milton Santos

Buscar na Web "Milton Santos"



Categoria: Citação
Escrito por arleideamaral às 11h27
[] [envie esta mensagem] []



 Projeções Cartográficas

Os sistemas de projeções cartográficas foram desenvolvidos para dar uma solução ao problema da transferência de uma imagem da superfície curva da esfera terrestre para um plano da carta, o que sempre vai acarretar deformações.
Os sistemas de projeções constituem-se de uma fórmula matemática que transforma as coordenadas geográficas, a partir de uma superfície esférica (elipsoidal), em coordenadas planas, mantendo correspondência entre elas. O uso deste artifício geométrico das projeções consegue reduzir as deformações, mas nunca eliminá-las.

Os tipos de propriedades geométricas que caracterizam as projeções cartográficas, em suas relações entre a esfera (Terra) e um plano, que é o mapa, são:

a) Conformes – procura manter os mesmos ângulos das coordenadas geográficas. Conservam, assim, as formas terrestres mas apresentam distorções nas áreas apresentadas .

b) Equivalentes – apresentam formas distorcidas, mas as áreas mantém o mesmo valor da área real.

c) Eqüidistantes – mantém as distâncias lineares mas apresentam distorções nas áreas e nas formas terrestres.

Os três tipos de projeção são elaborados a partir de 3 métodos originais:

I - Projeções Cilindrícas: nesse tipo de projeção, muito usado pra representar planisférios, os paralelos e meridianos são projetados sobre um cilindro, que é planificado posteriormente. Os paralelos, retos e horizontais, e os meridianos, retos e verticais, formam ângulos retos. Seu principal incoviniente é apresentar deformações nas áreas de alta latitude. Porém, conserva as proporções das superfícies próximas ao Equador. Com ela, pode-se representar toda a Terra.

II - Projeções Cônicas: na projeção cônica, o globo terrestre (ou parte dele) é projetado em um cone tangente, que depois, é planificado. As projeções cônicas são usadas principalmente para representar regiões de latitudes médias. Apresentam maiores deformações na base e no vértice do cone, por isso representam regiões menores. Nesse tipo de projeção, os meridianos são radiais porque surgem de um mesmo ponto e os paralelos são círculos concêntricos, isto é, têm o mesmo centro.

III - Projeções Azimutais: também chamadas de projeções planas, as projeções azimutais são elaboradas a partir de um plano tangente sobre a esfera terrestre. Meridianos e paralelos são projetados sobre um plano apoiado em um ponto que geralmente está no Equador ou nos pólos, mas encontramos projeções azimutais centradas em outros pontos da Terra.. Por isso podemos considerar três modalidades de projeções azimutais: oblíqua, polar e equatorial.




Categoria: Projeções
Escrito por arleideamaral às 18h43
[] [envie esta mensagem] []



Histórico

A Cartografia Antiga

Muito antes do surgimento da escrita os grupos humanos já representavam graficamente os espaços. Em pedras e paredes de cavernas foram encontrados desenhos e inscrições que retratam lugares e atividades das pessoas, os caminhos do sol, de constelações e da lua no céu.

Os mapas gravados em placas placas de argila estão entre os primeiros da história da Cartografia. Um deles, considerado o mais antigo mapa conhecido, foi descoberto em 1930 durante escavações nas ruínas da cidade de Ga-Sur, próximo a antiga Babilônia, em território que hoje pertence ao Iraque. Essa placa de barro cozido que cabe na palma da mão provavelmente data de 2500 a. C. Representa o vale de um rio ladeado de montanhas, indicadas em formas de escamas.

Os geógrafos gregos e romanos construíram mapas detalhados e deixaram muitas informações sobre as terras conhecidas na época. Mas, com a queda do Império Romano e a expansão do Cristianismo, o conhecimento do mundo e das ciências ficou limitado aos estudiosos nos mosteiros religiosos.

A Cartografia Medieval

Embora durante a Idade Média o conhecimento geográfico tenha conhecido uma relativa estagnação na Europa ocidental, confinado ao domínio eclesiástico, foram produzidos os mapas OT (orbis terrarum): um T composto pelas águas (Mar Mediterrâneo, Mar Negro e rio Nilo), separando as terras (Europa, Ásia ocidental e Norte de África), dentro de um O (o mundo). No mundo árabe, ao contrário, desde 827 o califa Al Mamum havia determinado traduzir do grego a obra de Ptolomeu. Desse modo, através do Império Bizantino, os árabes resgataram os conhecimentos greco-romanos, aperfeiçoando-os.

A Cartografia da Idade Moderna

Com a reabertura comercial do Mar Mediterrâneo, especialmente a partir do século XI, os mapas ganharam importância renovada, particularmente entre os árabes, que prosseguem as próprias investigações.

Em poucos séculos, os mapas de navegação marítima, que passaram a ser grandemente valorizados na região mediterrânica, associados aos progressos técnicos representados pela bússola, pelo astrolábio e pela caravela, permitiram o processo das grandes navegações, marcando a passagem para a Idade Moderna. Os portulanos introduziram a rosa-dos-ventos e motivos temáticos passaram a ilustrar as lacunas do conhecimento geográfico.

Embora a cartografia portuguesa haja conhecido avanços técnicos significativos durante o século XV, será superada, já no século XVI, pela cartografia holandesa, responsável pela publicação e universalização das representações cartográficas, devido aos baixos custos introduzidos pela moderna impressão.

Os mapas atuais

Os mapas, antiga e tradicionalmente feitos usando material de escrita, a partir do aparecimento dos computadores e dos satélites conheceram uma verdadeira revolução. Atualmente são confeccionados utilizando-se softwares próprios (Sistemas de Informação Geográfica (SIGs), CAD ou softwares especializados em ilustração para mapas). Os dados assim obtidos ou processados são mantidos em base de dados. A tendência atual neste campo é um afastamento dos métodos analógicos de produção e um progressivo uso de mapas interativo de formato digital.



Categoria: Histórico
Escrito por arleideamaral às 18h42
[] [envie esta mensagem] []



Introdução

Cartografia é a ciência que trata da concepção, produção, difusão, utilização e estudo dos mapas. O vocábulo foi pela primeira vez sugerido pelo historiador português Manuel Francisco Carvalhosa, Visconde de Santarém, numa carta datada de 8 de Dezembro de 1839, de Paris, e endereçada ao historiador brasileiro Francisco Adolfo de Varnhagen, vindo a ser internacionalmente consagrado pelo uso. Das muitas definições propostas na literatura, refere-se aqui a atualmente adaptada pela Associação Cartográfica Internacional (ACI):

Conjunto dos estudos e operações científicas, técnicas e artísticas que intervêm na elaboração dos mapas a partir dos resultados das observações directas ou da exploração da documentação, bem como da sua utilização.

A cartografia encontra-se no curso de uma longa e profunda revolução, iniciada em meados do século passado, e certamente a mais importante depois do seu renascimento, que ocorreu nos séculos XV e XVI. A introdução da fotografia aérea e da detecção remota, o avanço tecnológico nos métodos de gravação e impressão e, mais recentemente, o aparecimento e vulgarização dos computadores, vieram alterar profundamente a forma como os dados geográficos são adquiridos, processados e representados, bem como o modo como os interpretamos e exploramos.




Categoria: Introdução
Escrito por arleideamaral às 18h40
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]